Votos de Boas Festas

 

introdução

 
Desde muito cedo que a fotografia sempre me fascinou, e sempre foi fazendo aquelas fotos caseiras ainda com máquina de rolo. Nunca alimentando ir para além do amadorismo, por receio de não conseguir realizar inerente à minha deficiência.
 
Em 2003 com a aquisição de uma máquina compacta digital, deparei-me com uma realidade diferente e pude ver que com alguns artefactos, que o digital proporciona, me era possível fazer algp mais na fotografia.
 
Em 2006 num simples acompanhar de um colega e amigo  (José Duarte) à Corrida da Árvore, que se realiza no Monsanto, fiz um registo fotográfico da prova (o que era apenas para nós). Acabamos por considerar disponibilizar as fotos foram num sítio de internet e para nossa surpresa foram do agrado de muitos ali retratados. Ainda desta prova, foram algumas fotos publicadas na então revista Atletismo Magazine Modalidades Amadoras (atual Portal AMMAgazine.pt), na altura em suporte papel e que mais tarde viria a colaborar na vertente digital. Tenho aqui de expressar o meu agradecimento público ao Carlos Viana Rodrigues que possibilitou o abrir de novo horizonte.
 
Ainda nesse ano, e antes da colaboração com o Portal AMMAgaizne.pt, surgiu um projeto no qual colaborei no seu início com o Eduardo Santos, a quem devo agradecer também a oportunidade que me proporcionou.
 
Foram assim estas experiencias que me incentivaram a procurar saber fazer mais na fotografia.
 
 

a ação necessária para fotografar

 
Como é do conhecimento mais comum, a fotografia com máquinas compactas permitem, pelas suas dimensões do visor, geralmente generosas, fazer os enquadramentos e observar um conjunto de informações, características, e funções necessárias para a captação da melhor imagem.
 
As máquinas denominadas de SLR, que são de melhor qualidade, quer na imagem quer na rapidez de captar o momento, fazem-no com recurso a um óculo onde o fotografo observa o seu objeto a fotografar, bem como, um conjunto diversificado de informações necessárias.
 
É aqui que começo a ter de recorrer a alguns recursos alternativos e isto porque o referido óculo, de dimensões muito reduzidas, não me permite visualizar as informações ali contidas, apenas consigo observar o meu objeto a fotografar.
 

 

então como eu consigo fotografar?

 
Ora aqui é que fica a grande questão e mesmo eu próprio não sei se vou conseguir passar a mensagem para que o leitor consiga entender e imaginar como o faço.
 
Para começar na figura 1 pode-se ver o óculo de uma máquina reflex com o conjunto de informações nela contida.
 
  Figura 1
  
 
 
Não entrando muito em pormenores, aqui podemos visualizar, para além do objeto a fotografar:
- os pontos de focagem;
- nível da bateria
- velocidade de obturador
- abertura
- nível de exposição
- ISO
- entre outras coisas
 
 
Pois bem, todas estas informações, simplesmente não as consigo ver, apenas e só, e em algumas circunstâncias de luz, consigo ver umas pequenas luzes que nada me dizem bem como os pontos de focagem.
 

Então, para conseguir ultrapassar esta dificuldade, é necessário aliar o conhecimento de fotografia com a experiência e daqui procurar formas de tornear as dificuldades. É claro que o equipamento tem toda a importância, pois máquinas com mais funcionalidades permitem-me ter disponíveis mais recursos.

 

Assim, a minha ordem de necessidades e de recursos, para que possam melhor entedner, é esta:

- a máquina têm de ter capacidade de focagem em milésimos de segundo no desporto, em outras situações pode ser mais lenta

- quantos mais pontos de focagem a máquina tiver melhor, e o sistema que se pode ver na figura acima, é ainda melhor, por funcionar por blocos, o que permite acertar melhor no objeto a fotografar.

- conhecer e saber usar as relações de aberturas e velocidade de obturação, e uma vez que não consigo ver as indicação no óculo da máquina, há que imaginar e se houver oportunidade fazer experiencia antecipadamente.

- e as restantes regulações imaginar quais as necessárias e testar antes de houver hipótese

- por fim o enquadramento, é procurar "encaixar" a pessoa dentro da imagem, mesmo sem conseguir identificar quem ali está (quando muito pelas características físicas, consigo identificar o género, pouco mais que isso)

 

E é isto, espero que tenha conseguido passar a mensagem e já sabem se se metem à frente das minhas lentes levam um "tiro" para a posteridade

Webmaster de:

Recomendo:

Atenção! Este sítio usa cookies. Ao continuar a utilizar o sítio concorda com o uso de cookies. Saber mais...